sexta-feira, março 23, 2007

Cover me

Esatava a brincar às pessoas responsáveis que estudam (não passou de uma brincadeira mal conseguida) enquanto ouvia música, até que passou uma música do Nuno Bettencourt com a Lúcia Moniz, "Cover me". O refrão dessa música diz: "Cover me, under your umbrella...cover me." Esta frase fez-me lembrar da primeira vez que abri o meu guarda-chuva para abrigar uma rapariga. Nostálgico...lembro-me que era uma tarde fria de um Abril atípico. Nesse dia tinha chovido muito de manhã mas a tarde apenas era cinzenta e ventosa. Eu era novo, 13 ou 14 anos talvez. Lembro-me que estávamos debaixo de uma árvore a conversar, perto da piscina onde eu treinava, e de repente, umas rajadas de vento abanaram os ramos fazendo com que caíssem umas pingas que neles estavam presas. Era uma árvore que já começava timidamente a mostrar as promessas de uma folhagem verde estival. Nesse momento, abri o guarda-chuva para nos abrigar...não queria saber se chovia ou não, não queria saber se as outras pessoas iriam achar ridículo um guarda-chuva aberto quando as nuvens tinham dado tréguas, ou até poderia ter pensado em sair debaixo da árvore já que não chovia...mas não, aquela árvore talvez fosse o lugar ideal para se estar naquele momento, o lugar ideal para ter suscitado em mim aquela reacção. Na verdade, o que eu não queria era molhar o cabelo castanho daquela bonita rapariga de pele clara com um toque róseo nas maçãs do rosto que partilhava comigo uma conversa tímida. Quase que me lembro do que tínhamos vestido, pelo menos lembro-me que eu tinha um casaco azul e vermelho horrível que a minha mãe me obrigava a usar nos dias de chuva e que me embaraçava imenso quando tinha de o vestir. O assunto da conversa? Não me lembro...apenas que era envolta numa timidez ingénua, num ritmo lento e indeciso. Na verdade nunca sabia muito bem o que dizer nesses momentos e para me refugiar da minha falta de jeito "para essas coisas" limitava-me a sorrir. E abrir o guarda-chuva foi uma óptima ideia, pelo menos deu para nos aproximarmos mais um pouco, numa tentativa de cabermos os dois debaixo da cobertura exígua.
"Open your umbrella and cover me..."
Delicioso...

3 comentários:

Diana. disse...

Às vezes sabe bem recodar... ao ler este texto soube bem recordar =)

***

PS - O casaco não era assim tão mau :p

Filipe_des disse...

seus malukos!

eu acho que toda a roupa que vestiamos era fatela... lol

é engraçado que as coisas pequenas de quanto éramos pequenos tinham grande significado e agora essas mesmas coisas não passam por mais que a nossa "quase" obrigação..
mas é bom recordar e relembrar o passado para construir um melhor futuro..
mas eu quis esquecer o meu passado pk ele fazia-me sofrer, e com ele bem guardado no cesto dos papeis segui o caminho que procurava.
não é fácil, mas de alguma maneira vai valer a pena!

és o maior

um grande abraço

be disse...

華麗夢想,
夢世界,
酒店經紀,
酒店工作,
酒店上班,
酒店打工,
禮服酒店,
禮服公關,
酒店領檯,
華麗夢想,
夢世界,
酒店經紀,
酒店工作,
酒店上班,
酒店打工,
禮服酒店,
禮服公關,
酒店領檯,
華麗夢想,
夢世界,
酒店經紀,
酒店工作,
酒店上班,
酒店打工,
禮服酒店,
禮服公關,
酒店領檯,
華麗夢想,
夢世界,