sexta-feira, janeiro 19, 2007

Doce...

iMogen Heap


Hide and Seek


Where are we?
What the hell is going on?
The dust has only just begun to form,
Crop circles in the carpet, sinking, feeling.
Spin me round again and rub my eyes.
This can't be happening.
When busy streets a mess with people
Would stop to hold their heads heavy.


Hide and seek.
Trains and sewing machines.
All those years they were here first.

Oily marks appear on walls
Where pleasure moments hung before.
The takeover, the sweeping insensitivity of this
Still life.


Hide and seek.
Trains and sewing machines. (Oh, you won't catch me around here)
Blood and tears,
They were here first.


Mmm, what you say?Mm, that you only meant well? Well, of course you did.
Mmm, what you say?Mm, that it's all for the best? Ah of course it is.
Mmm, what you say?Mm, that it's just what we need? And you decided this.
Mmm what you say?What did she say?

Ransom notes keep falling out your mouth.
Mid-sweet talk, newspaper word cut-outs.
Speak no feeling, no I dont believe you.
You don't care a bit. You don't care a bit.


You don't care a bit.

Doce...verdadeiramente doce...

segunda-feira, janeiro 15, 2007

Monólogo...diálogo...

Hoje, quando cheguei a casa, pouco depois da hora de almoço, entrei no prédio com uma senhora que trazia consigo um cao. Até aqui nada de estranho. Entramos no elevador e o cão, no seu instinto canino, começou a farejar-me até que chegou a uma zona relativamente incómoda para mim. E este momento embaraçoso iniciou o "monólogo de viagens de elevador" proporcionado pela senhora (entre parentesis estão as minhas respostas ao momento em jeito de reflexão):
"Está quieto Leão! Peço imensa desculpa, ele gosta de cheirar tudo (Ai é meu malandro? Mas o que é que tu gostas de cheirar?). Teve agora de vir para casa da avó ( Oh diacho, mas o que é que a sua filha andou a fazer?) porque a irmã está com o período e nós não queremos mais cãezinhos (Olhei para ele com ar de beata má e pensei escandalizado: "Ó meu mafarrico incestuoso, o que é que tu ias fazer com a tua irmã?? Isso é feio!!")
A senhora saiu do elevador e eu interrompi o seu monólogo dizendo:
"Boa tarde."
Muito bizarro...

sexta-feira, janeiro 12, 2007

Incubus...já tenho bilhete!!

Pois é...depois de Coldplay, de Ben Harper, de Coldplay outra vez e de Pearl Jam, mais um grande concerto para o meu currículo e que vai marcar a minha quinta visita ao Pavilhão Atlântico a 5 de Março! As expectativas são grandes...mas tenho a certeza de que vai ser um grande concerto. Já ouvi o novo cd "Light Grenades" e pareceu-me muito bom. Fica uma das melhores músicas deste novo trabalho dos Incubus.





LOVE HURTS

Tonight we drink to youth
And holding fast to truth.
(I don’t want to lose what I had as a boy.)
My heart still has a beat
But love is now a feat
(as common as a cold day in LA.)

Sometimes when I’m alone, I wonder
Is there a spell that I am under
Keeping me from seeing the real thing?

Love hurts…but sometimes it’s a good hurt
And it feels like I’m alive.
Love sings
When it transcends the bad things.
Have a heart & try me,
‘Cause without love I won’t survive.


I’m fettered & abused
I stand naked & accused.
(should I surface this one man submarine?)
I only want the truth
So tonight we drink to youth!
(I’ll never lose what I had as a boy.)

Sometimes when I’m alone, I wonder
Is there a spell that I am under
Keeping me from seeing the real thing?

Love hurts…but sometimes it’s a good hurt
And it feels like I’m alive.
Love sings
When it transcends the bad things.
Have a heart and try me,
‘Cause without love I won’t survive.

sábado, janeiro 06, 2007

"Highlights" de uma passagem de ano...

Finalmente, tempo para escrever este post...
Quem me conhece bem sabe que uma das coisas a que eu acho mais piada é a sinceridade, perspicácia e clarividência das crianças em algumas situações. Vou relatar-vos duas peripécias do dia de ano novo que retratam na perfeição estas características das crianças...duas situações simplesmente deliciosas.
Na primeira, a interveniente é a minha prima Raquel, uma rapariga muito bonita, elegante, dócil e com os seus verdes 12 anos. Estávamos a jogar "Party Junior" e nas palavras proibídas, o meu primo Edgar tentava dar pistas sobre a palavra "beijar" e depois de muito tentar, disse desesperadamente: "É aquilo que dois namorados fazem!" Ao que a Raquel, categoricamente, respondeu: "Sexo!!" E eu tudo bem...
Na segunda, a interveniente é a minha prima Mafalda. Esta menina reguila e muito inteligente tem 6 anos. Estávamos a brincar a um jogo de palavras que os meus primos trouxeram de casa e a Mafalda tinha de dizer uma bebida que começasse pela letra A sem ser "água". E ela, com um ar sorridente e confiante, respondeu: "Ice-Tea" (para quem não percebeu, atente na fonética). Nem eu seria capaz de melhor...
Nestes "highlights" de passagem de ano poderia também referir o jogo de mímica feito com uns amigos, durante a madrugada do dia de ano novo, mas depois pensei: "Ah e tal, isso era capaz de me comprometer um pouco..."

segunda-feira, janeiro 01, 2007

Dezembro em Lisboa...

O título deste post pode parecer estranho à primeira vista mas cedo verão o seu significado...
No dia 29 de Dezembro, encontrei-me em Lisboa com uma pessoa que já não via há 6 anos! Apesar de planeado foi um encontro um pouco inesperado porque a hipótese de ele se realizar surgiu espontaneamente numa conversa informal que nada fazia prever que resultasse numa ida a Lisboa. Foi um dia em grande, um dia ideal para "desrotinar"...primeiro porque reencontrei uma amiga, segundo porque conhecia pouco de Lisboa e com esta visita acho que percorri a cidade inteira num dia (se não foi a cidade inteira, foi quase).
Dezembro em Lisboa? Eis a explicação: a Sara é uma talentosa futura designer que tinha de fazer um trabalho de fotografia para a faculdade com o tema "Dezembro" e então passamos o dia inteiro à caça das melhores imagens em Lisboa que pudessem retratar esse tema...e foi no meio desse conjunto de fotografias que surgiram algumas imagens que documentam a minha visita àquela cidade (claro que essas fotografias nada têm a ver com o trabalho dela) e é com algumas dessas imagens que vou tentar fazer o resumo desse dia.
Acordei às 5.30 para apanhar a camioneta na Renex às 7:30...da viagem até Lisboa não me lembro de nada porque fui a dormir, obviamente. Chegado a Lisboa, a Sara decidiu iniciar o nosso roteiro turístico com uma viagem de eléctrico por alguns bairros característicos de Lisboa...Alfama, Anjos, por aí fora...e não podia ter começado melhor. Embora estivéssemos dentro do eléctrico deu para perceber a beleza daqueles "cantinhos", das ruas turtuosas mas sempre repletos de surpresas. Saímos na zona do Chiado com as suas belas avenidas e subimos pela Praça de Camões até à zona da Glória que nos proporcionou uma bela imagem panorâmica de Lisboa.
















Glória

Eu à conversa com o Fernando Pessoa


Voltamos a descer pelo caminho inverso e fomos almoçar no Chiado. Já com as baterias recarregadas, descemos até à Baixa Lisboeta. Passamos pela Rua Augusta, aquela do Monopoly que toda gente tenta comprar para fazer par com o Rossio, e seguimos até ao Terreiro do Paço. Que raio de movimento...é uma praça enorme, ampla que ilustra muito bem a dimensão de Lisboa. Seguimos para o Cais do Sodré onde apanhamos o eléctrico até Belém.

Em Belém visitamos o Mosteiro dos Jerónimos, o CCB e a Torre de Belém. Fiquei impressionado com a dimensão dos Jerónimos, é um monumento imponente mas muito muito bonito. E a Torre de Belém é tão "castiça"!















Eu no "Monastério" dos Jerónimos
















No CCB, na porta destinada a mim...

















Atiro-me...Não atiro-me...(Torre de Belém)









No Padrão dos Descobrimentos, a imitar o nosso amigo Infante D. Henrique...


Já cansados de muito andar, fomos terminar o nosso dia nos pastéis de Belém...que perdição. Agora percebo porque é que o Jesus quis ir nascer a Belém...queria ver se algum pastor ou algum dos Reis Magos lhe levava uns pasteizinhos. Teve azar que levou com ouro, incenso e mirra...é a viding. E depois demos por terminada a nossa jornada e regressamos à Gare do Oriente para a minha partida.


Lisboa vs Porto, qual a melhor? Achei Lisboa uma cidade muito bonita, tem mesmo ar de capital: é desenvolvida, mais airosa, mais bem conservada, mais clara, mais ampla, mais moderna...mas o Porto é mais nostálgico, mais romântico, mais quente. Não é por ser a minha cidade mas há algo no Porto que prende, que arrepia e que Lisboa não tem!
Enfim...foi um belo dia. A minha opinião de Lisboa mudou...para melhor. E quanto a ti Sara, obrigado pelo dia!